Rugby Mania

Paul Tait

Paul começou a escrever para RugbyMania em 2008. Nascido na Nova Zelândia, mudou-se para o Brasil após encontrar sua esposa brasileira nos EUA, quando trabalhava por lá em 2002. Ele mora permanentemente aqui desde 2006. Seu maior interesse é ver mais equipes competindo em alto nível para termos melhores mundiais de rugby. Paul escreveu um livro Rugby World Cup Argentina 2023 que foi publicado em 2012. Contato: paul_tait@rocketmail.com

Twitter Paul Tait

Um começo maçante para RWC 2015

julho 18, 2013 às 22:13h
InternacionaisNotícias
Tags: , , , , , ,

Copa do Mundo de 2015

Copa do Mundo de 2015

 

A Vitória da Argentina contra a França por 17-12 na abertura da RWC na França foi o melhor começo do torneio. Quando a programação foi feita os únicos participantes confirmados foram os oito países que classificaram as quartas de final na Austrália de 2003 (Austrália, Inglaterra, França, Irlanda, Nova Zelândia, Escócia, África do Sul e País de Gales). A França dividiu um grupo com a Irlanda, Américas 1, Europa 3 e África 1. Este que significou que os organizadores tiveram a opção de abrir a Copa do Mundo com a França vs Irlanda ou França vs Argentina.

Das duas possibilidades, a melhor opção era claramente Argentina. O nome do torneio sugere que é o mundo, e assim seria complicado justificar ter um jogo entre a França e Irlanda para abrir o torneio porque ia faltar validação geográfica que é necessário para dar uma impressão geral do partido. A decisão também permitiu que o jogo de França X Irlanda pudesse ser jogado duas semanas mais tarde, garantindo acessório atraente do ponto de vista de marketing.

O mundial de 2011 na Nova Zelândia não teve tanta sorte. Os All Blacks jogaram no grupo A junto com a França, Tonga, Américas 1 e Ásia 1. A opção de abrir o torneio contra os franceses deixou os organizadores sem um jogo de perfil econômico elevado para os All Blacks jogar na terceira semana do torneio. A solução foi para abrir contra Tonga ou um dos dois outros qualificados – Canadá e Japão. A Copa do Mundo de 2015 teve um sorteio muito grosseiro. Poderia ter sido pior se a Nova Zelândia ou África do Sul havia tomado o lugar da Austrália. Os organizadores não elaboraram a agenda com o objetivo de começar o torneio com um jogo de abertura bom mas com um que a Inglaterra não pode perder. Em vez de escolher Inglaterra X Austrália ou País de Gales, escolheram Oceânia 1 (certamente Fiji). A decisão vai além da razão.

Mais crucial para interpretar esta decisão é aceitar que a Nova Zelândia X França nunca teria sido a abertura do mundial de 2011. Em vez disso, os organizadores sempre iam escolher os All Blacks contra o terceiro lugar. Se os grupos teria sido mais favorável em termos de comercialização do torneio, os adversários poderia ter sido Escócia ou a Itália. A verdade é que a Tonga nunca teria vencido o jogo, da mesma forma que Fiji não vai derrotar a Inglaterra em 2015. Sua escolha tem ramificações para o resto dos jogos do grupo. Os organizadores claramente querem o time de casa vencer o primeiro jogo. Isso significa que, depois de jogar contra o País de Gales e Austrália o q quarto jogo será o mais acessível. Poderia ser contra a Rússia ou Uruguai, e vai ser o único da Inglaterra fora de Londres.

Os organizadores deveriam ter dividido os jogos diferentemente – abrindo contra a Austrália e enfrentando País de Gales no quatro jogo. Dessa forma, a Rose tinha jogado o jogo contra o Dragão fora Twickenham. Em vez disso, todos os olhos estarão em outras jogos na primeira semana. Por exemplo França X Itália ou Argentina Nova Zelândia. Mais um jogo interessante é Samoa X Américas 2  que certamente será mais competitivo do que a Inglaterra X Oceania 1.

Compartilhe
Facebook Twitter Email Delicious
-->

Comente

*
*

Cadastre-se em nossa newsletter E-mail