Rugby Mania

Caio Carvalho

Paulistano, nascido em 1986, e apaixonado por Rugby em todos os sentidos. Sou Primeira Linha, comecei a jogar em 2005. Em 2009 fiz o curso de coaching nível 1, em 2010 o de auxiliar de arbitragem, e em 2011 o de arbitragem nível 1. caio@rugbymania.com.br

Twitter Caio Carvalho

Itália mostra sua força jogando em casa e derrota a França

fevereiro 3, 2013 às 15:49h
DestaqueInternacionaisNotícias
Tags: , ,

ita_x_fra_6nations_2013

 

No jogo mais emocionante desta rodada, em aberto até o último minuto, a Azzurri derrotou os Bleus jogando em casa.

A Itália começou com tudo! Logo na saída de jogo os fowards da Azzurri pressionaram os franceses, e dominaram a posse de bola. Em seguida o abertura italiano Orquera achou espaço na defesa francesa e abriu para o oitavo Parisse marcar o primeiro try da partida, logo aos 3 minutos. Orquera converte, 7 x 0 para a Itália.

A resposta francesa saiu pouco depois dos 10 minutos, com Picamoles marcando um try próximo a lateral esquerda do campo. Quando o esperado era que a França reagisse e passasse à frente do placar, o abertura italiano Orquera mostrou frieza e habilidade para marcar um drop goal próximo à linha de 22 metros, e em seguida converteu um penal, aumentando a vantagem italiana.

A França passou a pressionar mais, e conseguindo converter um penal com Michalak, 13 x 8 para a Itália. Faltando 5 minutos para acabar o primeiro tempo, em jogada individual, o segundo centro francês Florian Fritz furou a linha italiana e fez um belo offload para o ponta Benjamin Fall, que correu livre para marcar seu try na partida. Michalak converte e vira o jogo para a França. Placar no intervalo: 15 x 13 para os franceses.

No segundo tempo, a primeira chance de pontuar foi francesa, e Michalak ampliou a vantagem de sua equipe com um penal. Em seguida o abertura ainda desperdiçaria um penal e a chance de mais 3 pontos, 18 x 13 para a França. Aos 60 minutos, após uma bela jogada de Orquera, que passou a bola para Castrogiovanni enquanto estava sendo tackleado, o pilar da Azzurri marcou o segundo try italiano na partida. Orquera converte, e coloca sua equipe novamente à frente do placar, 20 x 18 para o time da casa.

Com pouco menos de 15 minutos para o final da partida, o abertura Burton (substituindo Orquera) marca o segundo drop goal da Azzurri na partida e amplia a vantagem no placar, 23 x 18 para os italianos.

Faltando apenas 3 minutos para encerrar a partida, a França recuperou a posse de bola e foi ganhando território no campo de defesa italiano. Um scrum muito próximo à linha de 22 metros deu aos franceses a chance de organizar o ataque que viraria o jogo. Os fowards italianos então foram empurrados e cometeram um penal. O half scrum francês Morgan Parra (que entrou no segundo tempo) cobrou e abriu a bola para seus fowards. A Itália se defendia aguerridamente, enquanto os franceses iam ganhando espaço com os fowards. Michalak tenta então inverter a jogada para o lado da linha, a defesa italiana encurrala os atacantes na lateral esquerda do campo, e consegue colocar os franceses para fora do campo! Ao apito final os jogadores da Azzurri comemoram muito, e o Estádio Olímpico de Roma aplaude de pé seus heróis.

Comentário: a Itália jogou com o coração, foi o time mais coletivo em campo. A França conseguia suas boas oportunidades partindo de jogadas individuais, porém faltava apoio para converter mais oportunidades em pontos. Isso ficou evidente em um dos momentos mais perigosos para a Itália na partida, quando Michalak tirou 2 defensores italianos com um sidestep e ao passar a bola, o apoio estava longe e não conseguiu aproveitar. Tudo isso ocorreu muito próximo ao ingoal (cerca de 5 metros)! Do lado italiano, o abertura Orquera foi o nome da partida, esbanjando habilidade, guardando um drop goal, convertendo penais e ainda dando o passe para os 2 tries italianos na partida, de Parisse e Castrogiovanni, que aliás, são 2 jogadores que crescem muito em jogos decisivos! Parisse é um monstro! Os fowards franceses estavam fazendo uma boa partida porém a conexão com a linha deixou a desejar, e a França não conseguiu combinar os avanços dos fowards com o jogo de mão característico de sua linha. A Azzurri mereceu a vitória, defendeu como nunca, e mostrou que vai dar muito trabalho jogando em Roma nesse Six Nations.

Itália (titulares): 15 Andrea Masi, 14 Giovambattista Venditti, 13 Tommaso Benvenuti, 12 Alberto Sgarbi, 11 Luke McLean, 10 Luciano Orquera, 9 Tobias Botes, 8 Sergio Parisse (c), 7 Simone Favaro, 6 Alessandro Zanni, 5 Francesco Minto, 4 Quintin Geldenhuys, 3 Martin Castrogiovanni, 2 Leonardo Ghiraldini, 1 Andrea Lo Cicero.

Reservas: 16 Davide Giazzon, 17 Alberto De Marchi , 18 Lorenzo Cittadini, 19 Antonio Pavanello, 20 Paul Derbyshire, 21 Edoardo Gori, 22 Kristopher Burton, 23 Gonzalo Canale.

França (titulares):15 Yoann Huget, 14 Wesley Fofana, 13 Florian Fritz, 12 Maxime Mermoz, 11 Benjamin Fall, 10 Frederic Michalak, 9 Maxime Machenaud, 8 Louis Picamoles, 7 Fulgence Ouedraogo, 6 Thierry Dusautoir, 5 Yoann Maestri, 4 Pascal Papé (c), 3 Nicolas Mas, 2 Dimitri Szarzewski, 1 Yannick Forestier

Reservas: 16 Benjamin Kayser, 17 Vincent Debaty, 18 Luc Ducalcon, 19 Romain Taofifenua, 20 Damien Chouly, 21 Morgan Parra, 22 Francois Trinh-Duc, 23 Mathieu Bastareaud

Fonte: Planet Rugby e RBS6nations

Compartilhe
Facebook Twitter Email Delicious

Comente

*
*

Cadastre-se em nossa newsletter E-mail