Rugby Mania

Paul Tait

Paul começou a escrever para RugbyMania em 2008. Nascido na Nova Zelândia, mudou-se para o Brasil após encontrar sua esposa brasileira nos EUA, quando trabalhava por lá em 2002. Ele mora permanentemente aqui desde 2006. Seu maior interesse é ver mais equipes competindo em alto nível para termos melhores mundiais de rugby. Paul escreveu um livro Rugby World Cup Argentina 2023 que foi publicado em 2012. Contato: paul_tait@rocketmail.com

Twitter Paul Tait

Testes de Novembro – A análise da primeira semana

novembro 13, 2012 às 00:21h
AgendaDestaqueInternacionaisNotícias
Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Os testes internacionais de novembro têm importância extra este ano. Enquanto amistosos  na maioria dos esportes tem pouca importância, no rugby é o contrario e este ano a programação ao longo do mês de novembro é crucial para o Mundial de 2015. A razão é que, apesar do torneio ser daqui a dois anos, o sorteio será feito em dezembro de 2012 e as 12 equipes classificadas automaticamente – com base em suas performances no Mundial de 2011 – serão distribuídas conforme a sua posição no ranking mundial do IRB no dia 03 de dezembro. Os 12 países serão divididos em três bandas (camadas) de quatro equipes cada e sairão dessas bandas o Grupo A, Grupo B, Grupo C e o Grupo D. As 12 seleções já classificadas são África do Sul, Argentina, Austrália, Escócia, França, Inglaterra, Irlanda, Itália, Nova Zelândia, País de Gales, Samoa e Tonga. As oito restantes nações que vão participar do Mundial 2015 serão determinadas através da qualificação regional que já está bem encaminhada. Entre eles, está o Brasil que venceu Paraguai em outubro para se classificar para a ultima rodada da América do Sul e os verde-amarelos vão enfrentar o Chile e o Uruguai em 2013 – com o vencedor avançando para enfrentar o perdedor de Canadá e os Estados Unidos.

O atual ranking mundial do IRB tem as mesmas doze equipes já classificadas pra Copa como as 12 melhores colocadas no mundo. Isso pode mudar durante os jogos de novembro e os resultados deste fim de semana terão um impacto. A questão é se a distribuição pelas bandas/camadas será diferente no dia 03 de dezembro ou não. As equipes precisam vencer para manter ou melhorar a sua posição nas faixas. Uma ou múltiplas perdas pode significar um cenário mais complicado para 2015. Mesmo assim uma vitória inesperada não é o suficiente para seguir em frente. A equipe precisa realizar resultados impressionantes ou não poderá ter nenhum impacto sobre a sua posição nas camadas. E os testes de novembro começaram com as três camadas constituídas assim:

Camada 1: Nova Zelândia, Austrália, África do Sul, Inglaterra

Camada 2: França, País de Gales, Irlanda, Argentina

Camada 3: Escócia, Samoa, Itália, Tonga

As camadas 4 e 5 serão compostas de equipes que se qualificam com base na estrutura regional do IRB. De acordo com as classificações mundiais e a história das Copa do Mundo de Rugby, as oito nações que tem chances mais prováveis de se classificar serão Canadá (Américas 1), Japão (Ásia 1), Geórgia (Europa 1), Fiji (Oceania 1), Namíbia (África 1), os Estados Unidos da América (Americas 2), Romênia (Europa 2) e Rússia (vencedora da repescagem). No entanto, muita coisa pode mudar e na Europa a situação está muito longe de ser simples. Portugal e Espanha são, sem dúvidas, candidatos praticamente iguais a Rússia, enquanto que a série de qualificação norte-americana poderia ser ganha por Canadá ou EUA.

Camada 4: Américas1 , Ásia 1, Europe 1, Oceania 1

Camada 5: África 1, Américas 2, Europa 2, Vencedor da repescagem mundial

Todas as nações de todas as camadas estão em ação em novembro e a maioria delas jogou rugby internacional neste fim de semana. Aqueles que não estiveram em ação vão jogar partidas internacionais na segunda semana, mas o ranking deles não vai ter um impacto sobre as camadas para o Mundial 2015.  As equipes que não jogaram incluem Geórgia e Namíbia. Os Lelos vão receber o Japão, enquanto a Namíbia vai enfrentar a Espanha no próximo fim de semana. O IRB atualiza o Ranking Mundial a cada segunda-feira, ao meio dia horário GMT.

 

EUA 40-26 Rússia

Os Estados Unidos da América começaram forte com uma vitória impressionante sobre a Rússia, que terá implicações positivas para o vencedor na classificação do IRB. Os EUA poderiam ter vencido por muito mais porque o time liderado por Todd Clever  dominou a partida em geral, mas pareceu preguiçoso de vez em quando. Os EUA marcaram seis tries com John Quill, Toby L’Estrange, Cornelius Dirksen e Zach Fenoglio – estreando na seleção. Havia muitos destaques para o norte-americanos incluindo uma combinação impressionante com Robbie Shaw e Toby L’Estrange de meio-scrum e abertura jogando muito bem. A terceira linha dos EUA também foi muito impressionante em criar oportunidades para os backs. A seleção de Lou Stanfill na segunda linha significava que os EUA em efeito tinha quatro  terceira linhas e permitiu a equipe jogar com mais largura. Os EUA vai enfrentar Tonga, no seu segundo jogo. Uma vitória americana seria um grande impulso para a sua posição no ranking mundial do IRB e provavelmente significa que Tonga iria terminar como o ultimo colocado da camada 3.

Samoa 42-12 Canadá

Enquanto os Eagles americanos tiveram um grande começo no IRB International Series em Colwyn Bay, País de Gales, o mesmo não aconteceu com o Canadá em sua partida contra Samoa. Os ilhéus do Pacífico pareciam jogar um estilo de rugby muito físico e os canadenses  não tiveram uma resposta.  Samoa estava vencendo por 22 a 0 no intervalo contra uma equipe canadense que faltou jogadores importantes e seu melhor em campo, Phil McKenzie, lesionou-se no primeiro tempo. Isso complicou o que já era uma situação muito difícil. O Canadá teve que enfrentar uma equipe superior e fez isso sem contar com os jogadores para competir, no nível que muitas pessoas estavam esperando. Os principais jogadores do Mundial 2011 não jogaram. Entre eles Jamie Cudmore estava jogando pelo Clermont (FRA) no sábado; Jebb Sinclair, que foi campeão da ABSA Currie Cup sul-africana ainda não juntou-se ao time, enquanto Adam Kleeberger e outros não vão jogar este mês. Samoa estava embalado com jogadores profissionais e também estrelas de Rugby Sevens. Sua vitória teve cinco tries e o Canadá marcou dois.

Itália 28-23Tonga 

A Itália estava no controle, mas Tonga lutou para perder por menos de sete pontos e, assim, vai perder menos pontos no ranking mundial do IRB. A Itália pareceu tanto estar no comando do jogo que iria completar uma grande vitória e ajudar significativamente o seu posicionamento no ranking mundial do IRB, mas Tonga deu muito trabalho até o fim. A Itália está melhor agora, mas não tem chances realistas de melhorar sua posição devido aos seus jogos internacionais restantes de novembro. O jogos serão contra a Nova Zelândia e a Austrália. Como a maioria das equipes em ação neste fim de semana, Itália e Tonga jogaram com uma série de jogadores nascidos em outras partes do mundo. No caso da Itália, eram nacionais da Argentina e do Canadá, entre outros. Sergio Parisse foi capitão do time e foi acompanhado na terceira linha por Robert Barbieri de Toronto, Canadá. Ambos estavam entre os melhores forwards em campo. Também estavam dois Argentinos no banco com Martín Castrogiovanni entrando na primeira linha no segundo tempo enquanto o abertura Luciano Orquera não foi utilizado do banco. O abertura titular também não nasceu na Itália. O australiano Kris Burton jogou na posição com o Sul Africano Tobias Botes de meio-scrum. E ainda haviam mais tres titulares importados na seleção italiana.

Irlanda 12-16 África do Sul

A Irlanda é uma equipe que continuamente empreende inovações para ser o mais competitivo possível. Assim surgiu uma nova política: restrição de jogadores importados nos times de Leinster, Munster e Ulster, o que também resultou em ter uma série de jogadores não-irlandeses na seleção. Neste fim de semana foi feito história com dois primos jogando um contra o outro na primeira linha. Richardt Strauss foi o hooker para a Irlanda ainda que tenha jogado pela seleção juvenil da África do Sul. Ele enfrentou seu primo Adriaan Strauss no sábado. Mais uma novidade no jogo foi o uniforme da Irlanda. Em vez de jogar em verde esmeralda ou branco, a camisa foi preta. A Irlanda foi claramente a melhor equipe no primeiro tempo, mas a África do Sul virou a partida no segundo e marcou o único try do encontro. Foi marcado pelo meio-scrum  Ruan Pienaar que joga no Ulster e a Irlanda não teve uma resposta em campo. O resultado terá um impacto para ambos os lados no ranking mundial da IRB. As partidas restantes serão agora ainda mais importantes. A Irlanda vai receber Fiji, enquanto a África do Sul vai jogar contra a Escócia em Edimburgo. Ambos devem ganhar, mas as vitorias não vão melhorar a classificação deles, devido às posições de seus oponentes.

País de Gales 12-26 Argentina

Duas equipes que precisavam vencer a qualquer custo se reuniram no Millenium Stadium e o resultado vai realmente ter implicações significativas para ambos os times. A vitoria Sul-Americana significa que o País de Gales vai cair no ranking mundial e a Argentina vai subir. O resultado significa efetivamente que ambos os times vão estar na camada 2, com poucas chances de estar na 3.  Caso o País de Gales perca seus jogos restantes, incluindo contra a Samoa, então poderia significar que os Dragões integrariam um grupo da morte. O jogo foi bem parado no primeiro tempo e no caso da equipe da casa nada mudou durante a partida inteira. A Argentina jogou melhor do que o País de Gales e marcou dois tries a zero com o capitão Juan Martín Fernández Lobbe mostrando novamente seu nível de jogar e de liderar os Pumas. Os tries foram marcado pelos pontas Juan Imhoff e Gonzalo Camacho enquanto Nicolás Sánchez chutou 13 pontos. Ele não acertou todos os seus chutes, mas ficou claro que, finalmente, há espaço para se sentir que Los Pumas tem um abertura que também é um chutador. A espera para substituir Federico Todeschini desde 2007 agora pode ter acabado. Felipe Contepomi, centro de 35 anos, começou a partida bem (chutou o primeiro penal), mas lesionou seu joelho direito e teve que sair depois de 13 minutos. É praticamente garantido que a carreira internacional dele chegou ao fim agora. Seu adversario, Jamie Roberts também sofreu um acidente no jogo.

Inglaterra 54-12 Fiji

Uma grande vitória da Inglaterra em Twickenham que não terá impacto na classificação do Ranking Mundial. A Inglaterra está classificada tão acima de Fiji, que o jogo foi apenas um aquecimento para os outros que virão. Porém isso não impediu que os torcedores lotassem o estádio como se fosse a Inglaterra jogando numa partida do Torneio das Seis Nações.  O Millenium Stadium em Cardiff, em contraste, teve 20.000 lugares não vendidos. Ambos estão na lista para sediar jogos na Copa do Mundo de Rugby de 2015 e é praticamente confirmado que ambos vão sediar jogos. A decisão de usar Cardiff foi amplamente criticada e questionada pelo fato que não é na Inglaterra e que não lotou em todos seus jogos do Mundial de 2007. A Inglaterra usou o jogo para experimentar um bom número de jogadores. Um jogador que recebeu a oportunidade de atuar na seleção como titular foi Charlie Sharples e ele impressionou, marcando dois dos sete tries da Inglaterra. Fiji não contou com todos seus melhores jogadores e reclamou que há clubes do Top 14 Francês que não liberaram fijianos igualmente como foi durante o Mundial de 2011.

Romênia 23-34 Japão

O Japão completou uma vitória em Bucareste para começar sua primeira turnê europeia em muito tempo.  A vitória terá um impulso significativo para o Japão no ranking mundial da IRB enquanto a Romênia será afetada de forma negativa. A vitória foi completada com um try no fim do jogo marcado por Hirotoki Onozawa.  O jogo foi uma batalha de filosofia com a Romênia dominando entre os forwards, especialmente nos scrums e laterais.O  Japão, na outra mão, jogou uma partida em execução utilizando sua linha com sucesso. Ambos os países vão participar das Eliminatórias para a Copa do Mundo 2015 e é bem provável que eles vão se classificar. Na história dos mundiais de rugby, ambos os países jogaram em cada torneio.

França 33-6 Austrália

Os Bleus são um time em busca de um sorteio favorável para Inglaterra 2015. Os franceses certamente aparecem como uma equipe em ascensão e a maneira como a França dominou sua partida contra a Austrália em Paris no sábado sugere que ela poderia ser um dos principais concorrentes para levantar o troféu William Webb Ellis, em 2015. Ao humilhar a Austrália, os Bleus  vão subir no ranking mundial e os Wallabies vão cair. A França vai enfrentar a Argentina no próximo sábado, em Lille, enquanto a Austrália vai jogar contra a Inglaterra em Twickenham. O jogo de sábado mostra que a Austrália está realmente em grave perigo de sair da camada 1. Curiosamente o jogo foi muito diferente de outros entre os países durante a era de Marc Liévrémont como treinador nos anos de 2008-2011.  A última vez que a Austrália jogou em Paris os Wallabies marcaram mais de 50 pontos, o que foi um dos desempenhos mais baixos da história francesa no rugby desde o fim da era amadora. O time de Phillipe Saint-Andre marcou três tries a zero. Seu próximo jogo contra os Pumas vai ser fundamental. Uma vitória pode significar que França fará parte da camada A. Porém, uma vitória no seu terceiro jogo de novembro não vai mudar seu ranking porque vai ser contra Samoa.

Escócia 22-51 Nova Zelândia

Foi sem dúvida o jogo mais divertido do fim de semana, especialmente no primeiro tempo. A vitória da Nova Zelândia nunca esteve em dúvida, mesmo depois do try do holandês Tim Visser. Seu try foi o primeiro da partida, mas os All Blacks mostraram classe ao responder com quatro tries no primeiro tempo. A Escócia recusou oportunidades para chutar aos paus e  focou em empurrar para a frente para tentar romper a linha de try dos All Blacks. Isso se sucedeu nos acréscimos  com um try do pilar direito Geoff Cross e isso levou o placar para 34 a 17 no intervalo. Os All Blacks marcaram dois tries no segundo tempo para completar uma vitória confortável. O resultado não terá impacto sobre as classificações do Ranking Mundial, devido a posição de ambas as equipes. A Escócia agora precisa cavar fundo para derrotar a África do Sul na próxima semana e, em seguida, tem que derrotar  Tonga em sua terceira partida no final de novembro. Caso a Escócia não ganhe um ou dois jogos, em seguida a Escócia vai fazer parte da camada 3. A Nova Zelândia vai enfrentar a Itália em Roma na próxima semana e depois vai enfrentar o País de Gales e a Inglaterra.

 

Uruguai 22-35 Portugal

 

Foi um jogo a esquecer para o Uruguai em Montevidéu que teve implicações significativas para ambas as equipes no ranking mundial do IRB. O Uruguai foi para o jogo como 21ª do mundo, enquanto Portugal foi como 26º. Agora, porém, Portugal está em 24° e o Uruguai em 22°. Um país que Portugal pulou foi o Chile, o mesmo que os Lobos vão enfrentar em Santiago no próximo sábado. O Uruguai começou a partida bem com um try no sétimo minuto, mas Portugal jogou melhor e conseguiu responder para fechar o primeiro tempo com a vantagem de 18 a 12. O Uruguai empatou com dois pênaltis e depois prosseguiu com um try do ponta Mieres. Assim os Teros estavam na frente por 25 a 18, mas o Uruguai já tinha marcado seu ultimo ponto e Portugal iria mostrar superioridade genuína com um try convertido aos 65 minutos e mais um cinco minutos depois. Assim os Lobos viraram o jogo para conquistar Montevidéu. É bem provável que ambos os países vão fazer parte da repescagem pela ultima vaga no mundial de 2015. Portugal está atualmente fora do ritmo na Europa com a Geórgia, Romênia, Rússia e Espanha jogando melhor. Assim, Portugal tem que melhorar seus resultados para ter uma chance de ser o representante Europa 3. O jogo contra o Uruguai mostrou que os Lobos estão no caminho certo. Os Teros, por outro lado, terão que melhorar seu jogo muito e fazer isto sem jogar partidas internacionais. A partida de Chile x Portugal neste sábado vai ser o jogo mais importante para o Brasil e Uruguai para melhor entender suas chances nas eliminatórias da CONSUR em maio de 2013. Os três países Sul-Americanos vão disputar uma vaga para avançar e enfrentar o vice-campeão da NACRA (EUA ou Canadá).

 

Vídeos:

EUA x Russia

Imagem de Amostra do You Tube

Samoa x Canadá

Imagem de Amostra do You Tube

País de Gales x Argentina

Imagem de Amostra do You Tube

 

Inglaterra x Fiji

Imagem de Amostra do You Tube

Irlanda x África do Sul

Imagem de Amostra do You Tube

Romênia x Japão

Imagem de Amostra do You Tube

França x Austrália

Imagem de Amostra do You Tube

Itália x Tonga

Imagem de Amostra do You Tube

Escócia x Nova Zelândia
Imagem de Amostra do You Tube

O Ranking do IRB, após este jogos:

 

 

 

Compartilhe
Facebook Twitter Email Delicious

2 Comentários

  1. Jefferson disse:

    Quando que o Brasil pode participar dos tests??

    • João Paulo Minchio disse:

      Quando quiser, Jefferson. Basta arrumar oponente(s). Enquanto nossos adversários diretos nas Eliminatórias Sul-Americanas (refiro-me a Uruguai e Chile) enfrentam a Portugal (que foi ao Mundial 2007) durante os testes de novembro, nós ficamos a ver navios.

Comente

*
*

Cadastre-se em nossa newsletter E-mail