Rugby Mania

Davi Michel Hrabal

Gaúcho de Canela, serra Gaúcha, rugbyman à 9 anos, co-fundador do segundo clube de rugby do RS, primeiro da serra gaúcha, Guará Rugby Clube, fundado em 22/02/2003, clube apadrinhado pelo Charrua RC da capital Porto Alegre. Sou também conhecido como Tcheco, Davizinho, Casado, Canela e Gaúcho. Com passagens por Guará RC (RS), São José RC (SP) e Jacareí RC (SP), hoje atualmente integro a equipe RC Val de Biévre de Villejuif, suburbio de Paris, França, clube da divisão Honneur amadora da região de Ile-de-France, jogo na posição de hooker(talonneur), nascido 06/05/1987. Colunista responsável pela cobertura de bastidores e opiniões sobre o rugby francês. Contato: davi@rugbymania.com.br

Twitter Davi Michel Hrabal

Toulouse Campeão Top 14 Orange 2011-2012

junho 11, 2012 às 09:02h
DestaqueInternacionaisNotícias
Tags: , , , , , , , , ,

 

Ao final de um suspense de tirar o fôlego, Toulouse conserva o titulo de Campeão da França após vencer o Toulon (18-12) na final. O grupo de Guy Novès construiu seu sucesso, graças à um scrum dominante e 100% de aproveitamento nos chutes de McAlister.

Apesar da garra e do orgulho do Toulon, o Stade Toulousain conseguiu manter seu titulo de Campeão da França. Um décimo nono Bouclier de Brennus na história do clube, conquistado após uma partida, às vezes monótona, mas acirrada até o fim.

Os torcedores do RC Toulon vão lembrar muito da “mancada” de David Smith. Em um três contra dois, enquanto restava apenas dois minutos para o fim da partida, o ponta toulonnais não conseguiu recepcionar bem o passe de Matt Giteau quando nessa ação, a primeira realmente perigosa pelo Toulon, a linha de try parecia enfim acessível. A última tentativa de passar os últimos cinco metros em força, depois do soar da sirene, era em vão enquanto os toulousains faziam prova de coragem e de organização para não ceder nenhum centímetro do campo.

Um titulo ao final lógico sobre o todo da temporada, visto que Toulouse dominou este Top 14 ao longo do ano. Mesmo assim o Toulouse não mostrou seu belo rugby durante esta fase final, após passar por Castres na semi final e Toulon na final, mas sem nenhum try anotado, duas partidas dominadas pelos toulousains onde os chutes de McAlister acabaram por fazer a diferença.

Toulouse e seu scrum

Num Stade de France inteiramente rouge et noir (vermelho e preto), os espectadores assistiram à um mano à mano tenso e seguido levado pelo combate fisico. Entre duas equipes timidas, guiadas pela vontade de não assumir nenhum risco, visto o mal tempo, onde a bola não parava de escorregar. As duas equipes contavam com seus chutadores para fazer a diferença: Wilkinson contra McAlister. Mas o artilheiro toulousain se apoiou em seus fowards para ter munição de jogo.

O scrum toulousain, blindado por um Gurthro Steenkamp inspirado, praticamente brincava com o scrum rival, o forçando a cometer penalidades, bem aproveitadas por McAlister, que marcou doze pontos nessas penalidades vindas do scrum.

(Gurthro Steenkamp com a bola)

Mas os toulonnais, mesmo perdendo nesse setor chave, não desistiram, conseguiram conservara um placar igual aproveitando a indisciplina dos jogadores de Guy Novès nos rucks. Mas o cartão amarelo para o toulonnais Davit Kubriashvili aos 63 minutos foi bem aproveitado pelos toulousains, que acabaram se impondo mais uma vez no Stade de France.

Albacete: “é simplesmente incrível”

O segunda linha do Toulouse, Patricio Albacete se mostrou particularmente feliz depois do titulo face à Toulon. O argentino destacou a conquista de dois titulos seguidos, bem como a prestação maiuscula do scrum toulousain.

“Genial. Um titulo é sempre particular. Então para ganhar dois seguidos, é simplesmente incrível, sobretudo pois passamos um momento difícil depois da eliminação na Heineken Cup. Mas o grupo é formidável e soube se reencontrar com seu jogo. Antes do jogo nos dissemos que não deveriamos se arrepender de nada, que era preciso deixar tudo em campo, para que depois pudessemos nos olhar nos olhos. Esta noite estou muito contente. Sobretudo penso aos jogadores que estão parando. Essa é a melhor maneira de se despedir.”

Guy Novès: papa titulos

Agora com dez Brennus, dois enquanto jogador e oito como treinador, ele fez parte de mais da metade dos titulos nacionais do clube de sua vida.

Bela aposentadoria para Servat

Assim como Jean-Baptiste Elissalde em 2010, Servat para sua carreira com um titulo antes de começar sua nova vida de treinador. Ele sera o treinador dos fowards à partir da próxima temporada, substituindo Yannick Bru. Lesionado durante sete semanas, ele conseguiu seu jogo, seus ultimos scrums e sua saida.

Toulon: um publico de campeões

Os torcedores do RC Toulon mostraram um apoio sem falhas à sua equipe, tanto antes do inicio da partida, como mesmo após a derrota. Bravo!!

 

 

Texto: Davi Michel Hrabal

Fonte: Rugbyrama.fr

Compartilhe
Facebook Twitter Email Delicious

Comente

*
*

Cadastre-se em nossa newsletter E-mail