Rugby Mania

Alberto Sarly

Fundador e CEO do Projeto 300, preparador físico do João Pessoa Rugby Clube e estudante de Nutrição Esportiva e Treinamento Desportivo. Colaborador do RugbyMania desde 2012. Email para contato: alberto@rugbymania.com.br

Twitter Alberto Sarly

O Treino Intervalado de Alta Intensidade para Rugby

abril 8, 2012 às 12:28h
NacionaisNotícias

O treino intervalado de alta intensidade (do inglês HIIT, que é a sigla de High-Intensity Interval Training) é mundialmente reconhecido como o método ideal para aumentar a performance aeróbia e causar um maior número de adaptações ao exercício. Os benefícios deste método estão uma maior intensidade do treino, melhora no VO2máx, redução no percentual de gordura, melhora na composição óssea devido ao stress de alta intensidade a qual seus membros são impostos, dentre outros, ou seja, esse tipo de treinamento que tem a cara do Rugby permite que se atinja altos níveis de aptidão física com um curta sessão de treinamento.

Nesse artigo eu pretendo apresentar a você do protocolo mais básico, e que pode servir como uma forma de você iniciar nos treinamentos utilizando essa ótima ferramenta, até o mais avançado, que é utilizado por atletas e demanda um imenso controle mental e neuromuscular, e que podem e devem ser usados na preparação de atletas de Rugby.

Apesar do interessante nesse tipo de treinamento ter crescido nos últimos anos, os protocolos são os mais variados possíveis, sem que uma duração e intensidade ótimas para o HIIT tenham sido estabelecidas.

O método

O HIIT permite que você atinja seu ponto máximo de condicionamento através de alguns protocolos, do simples ao mais complexo. Primeiro, é preciso que você entenda das relações que sempre são apresentadas quando se fala de treino intervalado, vamos ter como base então o tempo de 10s para cada valor 1, ok? Um exemplo desse tipo de nomenclatura é: Corrida 1:2 – 10/20s, sendo o primeiro número referente ao tempo de atividade e o segundo é relacionado com o tempo de recuperação, ou seja, nessa relação-exemplo, para cada 10 segundos de atividade de alta intensidade você terá 20 segundos para se recuperar. Mas aí você pode me perguntar: Mas Alberto, essa relação é fixa? Não, eu mostrarei em seguida uma tabela com exemplos de como proceder nesse protocolo básico de HIIT.

Antes que você se surpreenda com esses valores que eu apresentei a você compreenda, o tempo de atividade é no esforço máximo possível, se for uma corrida ela será semelhante a correr fugindo de 5 Pit Bulls fortemente raivosos, se for na bicicleta ergométrica você vai pedalar como se a polícia estivesse em uma viatura atrás de você, então entenda, é INTENSIDADE MÁXIMA!

Você ainda pode alegar: “E o que isso tem a ver com o Rugby?”, eu te respondo, TUDO! O Rugby é um esporte onde é necessário que o atleta permaneça em constante atividade  durante todo o tempo da partida (80min de tempo total no Rugby XV [foco maior na resistência] e 14min de tempo total no Rugby Seven [foco maior nos sprints]), o tempo todo participando de situações de tackle, formações de scrum, momentos de ataque/defesa… O Rugby é a meu ver um dos esportes que mais exige fisicamente dos seus atletas, independente da posição, e o treinamento intervalado de alta intensidade é a melhor maneira de aprimorar o rendimento geral e a resistência dos atletas, e outra coisa, como apresentado por alguns estudos, os intervalos que proporcionam as maiores melhoras no VO2máx são intervalos curtos, 30 seg.

Preferi não citar quantidade de séries ou vezes por semana que o programa deva ser treinado, pois acredito que cada indivíduo tem suas necessidades individuais que devem ser observadas nesse tipo de treinamento.

Fonte: Projeto 300

Compartilhe
Facebook Twitter Email Delicious

2 Comentários

  1. Alberto Sarly disse:

    George, funciona sim. Eu costumo recomendar o uso de bicicletas ou na corrida livre de rua/campo, pela possibilidade de se controlar as velocidades e a continuidade do movimento em alta intensidade. Mas existe a possibilidade de se usar esse tipo de treino também com movimentos calistênicos, mas isso fica para um próximo artigo!

  2. Helton Camilo disse:

    Muito bom artigo, me deu parâmetros para começar um trabalho com um grupo de garotas que jogam em Natal-RN, sou estudante de Ed. Física e uma amiga me convidou para ajudar na preparação delas. Não conheço nada do esporte mas irei aprender. Antes de iniciar um trabalho irei aplicar um teste de potência para ver o nível de cada uma, o teste RAST! Seria por aí o caminho? Obrigado e sempre estarei acompanhando seus artigos!

Comente

*
*

Cadastre-se em nossa newsletter E-mail