Rugby Mania

André Handoff

Um Primeira Linha do Nordeste Brasileiro. andre@rugbymania.com.br

Twitter André Handoff

Tem Nordestino na Seleção!

fevereiro 13, 2012 às 18:45h
DestaqueNacionaisNotícias
Tags: , , , , ,

 

 

É com muita honra e estima que apresentamos Vitor Bezerra, 2ª linha do Potiguar Rugby do Rio Grande do Norte e da Seleção Brasileira de XV. Vitão, como é conhecido, gosta de fotografia, é cozinheiro, biólogo e nem por isso falta aos treinos do Potiguar. Em campo é destemido e chama atenção por seu porte físico e altura, atributos dignos de um 2ª linha nato, bem como pela lealdade e respeito ao Espírito do Rugby. Não foi por acaso que ganhou o Troféu Brasil Rugby na modalidade “Revelação” da Seleção Brasileira, como será visto a seguir.

 

Potiguar X Bahia - 15/11/2011, Vitão se prepara para interceptar o line adversário. (arquivo pessoal)

Vitor já se uniu ao Galícia Rugby-BA em duas Giras Internacionais entre Argentina e Paraguai, em um grupo que teve o apelido bem humorado de “Barbarians do Nordeste” e jogou contra equipes como: Liceo Militar, Alma Fuerte, Hindu, Cataratas Rugby e Ciudad del Este Rugby. Este fato incentivou muito os estados nordestinos que vislumbram a possibilidade de adquirir novas experiências realizando jogos fora da Região.

Barbarians do Nordeste contra Liceo Militar, Argentina, BsAs. (arquivo pessoal)

Na entrevista o guerreiro Vitão mostrou sua posição frente ao desenvolvimento do Rugby Nordestino, disse como é jogar na Seleção, falou do Nordestão 2012 e deu dicas para quem está começando a treinar:

RM: Como é ser o único nordestino na seleção brasileira?

Vitor: É muito gratificante vestir a amarelinha. Cantar o hino nacional, representar uma grande nação, saber a quantidade de gente que queria estar ali no seu lugar, faz com que eu me dedique a cada dia mais. Nunca estou confortável com meu rugby, meu físico, quero sempre estar melhor que o último treino. Como Nordestino, sei que é questão de tempo algum outro companheiro chegar lá. Acompanho os jogos do Nordeste e também dos grandes times do Sudeste. Vejo que não há grandes diferenças. Talvez a falta de organização e pouco incentivo dos times daqui deixam-nos tão distantes. Meu maior orgulho em ser da seleção brasileira é saber que posso ser um ícone ou um exemplo a ser seguido por jogadores do Nordeste.

Gigante no line da Seleção Brasileira, (CBRu)

RM: O que você espera do Potiguar no Nordestão 2012?

Vitor: Estou muito confiante com nossa equipe este ano. No fim do ano passado, quando o clube tinha seus 6 ou 7 jogadores treinando constantemente, surge o Franco, italiano, mas que jogou muitos anos de sua vida na África do Sul, vivendo do rugby. Era a peça fundamental que não tínhamos. Desde lá conseguimos resultados expressivos e esperamos esse ano fazer ainda melhor. O time está renovado, e os treinos se iniciaram ainda em Janeiro. Neste ano, o campeão do Nordestão ainda garante a vaga na Copa do Brasil. Com todo respeito aos sempre fortes times da Bahia, Recife, e muitas dúvidas sobre os times da liga Norte, mas vamos entrar para buscar o título.

RM: Explique a importância do Troféu Brasil Rugby para você.

Vitor: Particularmente, o troféu Brasil foi uma grande vitória, por estar concorrendo com grandes nomes do rugby nacional e do Super 8 como Martín e o André Luís (o Boy). Foi como o reconhecimento de um ano duro de treinos e decisões na minha vida. Saí de Natal para treinos, jogos ou viagens do rugby cerca de 15 vezes, somente no primeiro semestre. Esse ano quero fazer ainda melhor! Em minha opinião isso representa o fortalecimento e a inclusão de vez do Rugby Nordestino no âmbito nacional. Para onde vou faço questão de dizer que sou Potiguar, do Nordeste Brasileiro. Mostro que não estamos tão distantes dos grandes eixos do rugby nacional. Pretendo usar este bom momento que venho passando para atrair as atenções para nosso campeonato e incentivar os jogadores daqui a se prepararem cada vez mais.

Entrega do Troféu Brasil Rugby, categoria "Revelação", (CBRu)

RM: Alguma dica para os novatos?

Vitor: Treinar, treinar e treinar! Por ser um esporte pouco popular no Brasil, muitos jogadores começam a praticar o rugby com idade um pouco avançada (eu iniciei aos 17) e por isso devemos treinar em dobro para compensar o que deixamos pra trás. Além disso, nunca desistir dos seus sonhos, seja um lugar na equipe principal do seu clube, ou em uma seleção! Acreditar que sempre é possível. Se ainda não apareceu sua oportunidade, uma hora vai chegar. No rugby, ela sempre aparece.

RM: Obrigado Vitor, esperamos que você continue brilhando na Seleção Brasileira dando orgulho e alegrias não só aos Potiguares e Nordestinos, mas a todos os Brasileiros.

"Vitão" dando autógrafo, (CBRu).

Compartilhe
Facebook Twitter Email Delicious

1 Comentário

  1. George disse:

    Vitão, meu querido, sempre dando orgulho a nós nordestinos e servindo como exemplo para velhos, novos e jovens jogadores.

    Valeu Vitão!!!

Comente

*
*

Cadastre-se em nossa newsletter E-mail